Santigo & Cintra
Trimble
Spectra
senseFly
Parrot
Pix4D
Dji Enterprise
Fique por dentro das novidades:
loadingEnviando...

Saiba o que é a certificação da ANAC para voos BVLOS com drones

Saiba o que é a certificação da ANAC para voos BVLOS com drones

 

A Santiago & Cintra é a primeira empresa no Brasil a receber da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) os certificados das duas primeiras autorizações de projetos de Aeronaves Remotamente Pilotadas (RPAs, drones ou VANTs) para voos BVLOS.

Hoje existem três categorias de operação com aeronaves não tripuladas para uso civil. Cada uma regulamenta um tipo de operação e se diferenciam pelo seu alcance, sendo classificadas em: VLOS, EVLOS e BVLOS.
 

O que é a certificação BVLOS para Vants

A certificação BVLOS (Beyond Visual Line of Sight) permite a operação com VANTs além da linha de visada visual, se diferenciando das demais pelo fato do piloto não manter contato visual com o drone e sem auxílio de observadores.
 

Para tal operação é necessário:

    (a) apresentar informações e alertas relevantes sobre a condição da aeronave para o piloto remoto;

    (b) possuir um sistema de navegação com desempenho e confiabilidade suficientes para garantir a segurança da operação;

    (c) possuir capacidade de recuperação de emergências; e

    (d) possuir um sistema adequado de iluminação da aeronave.

 

Com as autorizações emitas pela ANAC, os VANTs modelos eBee Classic (S.O.D.A.), eBee Plus e eBee SQ, desenvolvidos pela fabricante suíça senseFly e comercializados no Brasil pela empresa Santiago & Cintra, passaram a ser os primeiros e únicos drones autorizados a realizar voos de até 400 pés (121 metros) de altura e raio de 5km de extensão, sem a necessidade de observadores e licença/habilitação de pilotagem para drones.

Para que você entenda melhor, vamos explicar sobre as definições segundo o RBAC-E94 da ANAC.

 

Classificação dos drones

Os drones para uso comercial, coorporativo ou experimental, são divididos em três classes de acordo com o seu peso máximo para decolagem. Entenda melhor sobre cada uma delas:
 

  • Classe 1 – Acima de 150kg

Segundo a regulamentação da ANAC para essa categoria a certificação é similar ao existente para aeronaves tripuladas. Nessa categoria os drones precisam ser registrados no Registro Aeronáutico Brasileiro.

  • Classe 2 – Acima de 25kg e abaixo ou igual a 150kg

O regulamento prevê requisitos técnicos que devem ser observados pelo fabricante e regulamentados no Registro Aeronáutico Brasileiro.

  • Classe 3 – Abaixo ou igual a 25kg

A norma para a RPA Classe 3 determina que os drones possam voar além da linha visual (BVLOS) ou acima de 400 pés (121m), devidamente autorizadas pela ANAC.

Os drones com até 250g não precisam ser registrados, independente da sua finalidade.

 

Entenda o Regulamento Brasileiro da Aviação Civil Especial – RBAC-A

O Regulamento Brasileiro da Aviação Civil Especial – RBAC-A, constitui os requisitos gerais da ANAC para os veículos aéreos não tripulados e aeromodelos. Nele são estabelecidas as operações de aeronaves pilotadas no Brasil, considerando a segurança e desenvolvimento das operações do setor.

Nesse cenário deve-se levar em conta as observações referentes as regulamentações de outros órgãos responsáveis como a Agência Nacional de Telecomunicações – ANATEL, o Departamento de Controle do Espaço Aéreo – DECEA e o Ministério da Defesa, assim como legislações de esferas civil e administrativa.

 

Definições do RBAC-E94

De acordo com as definições do RBAC-E94 da ANAC, existem três certificações para Vants. A Santiago & Cintra é a primeira e única empresa do país a receber a certificação BVLOS, que possui maior alcance em relação às outras.  Entenda cada uma delas: 

1. Operação em Linha de Visada Visual (Visual Line of Sight – VLOS operation) significa a operação em condições meteorológicas visuais (VMC), na qual o piloto, sem o auxílio de observadores de RPA, mantém o contato visual direto (sem auxílio de lentes ou outros equipamentos) com a aeronave remotamente pilotada, de modo a conduzir o voo com as responsabilidades de manter as separações previstas com outras aeronaves, bem como de evitar colisões com aeronaves e obstáculos.

2. Operação em Linha de Visada Visual Estendida (Extended Visual Line of Sight – EVLOS operation) significa a operação em VMC, na qual o piloto remoto, sem auxílio de lentes ou outros equipamentos, não é capaz de manter o contato visual direto com a RPA, necessitando dessa forma do auxílio de observadores de RPA para conduzir o voo com as responsabilidades de manter as separações previstas com outras aeronaves, bem como de evitar colisões com aeronaves e obstáculos, seguindo as mesmas regras de uma operação VLOS.

3. Operação Além da Linha de Visada Visual (Beyond Visual Line of Sight – BVLOS operation) significa a operação que não atenda às condições VLOS ou EVLOS.

 

Pioneira no mercado de atuação

A Santiago & Cintra está presente no mercado há 40 anos e foi a primeira empresa do país a comercializar drones profissionais para mapeamento. Em sua história sempre se consolidou pelo seu pioneirismo em oferecer soluções inovadoras e desta vez, se destaca por ser a primeira a empresa comercializar drones certificados pela ANAC para voos BVLOS.

Santiago e Cintra
Santiago e Cintra

Há mais de 38 anos no mercado, a Santiago & Cintra é líder em todas as suas áreas de atuação, representando no Brasil as maiores e melhores marcas mundiais de Geotecnologias.